domingo, 11 de abril de 2010

AJ Viana 4 - OCB 7



Passados dois anos, o OCB regressou aos triunfos em Viana do Castelo! E novo triunfo estrondoso, com goleada! Do dérbi minhoto da 20.ª jornada resultou um 4-7 favorável aos barcelenses, que ainda se deram ao luxo de desperdiçar quatro livres directos e de fazer contenção em grande parte do segundo período do jogo. A garantia da permanência está a uma vitória de distância (recordemos que o OCB vai ter, no próximo mês, quatro jogos consecutivos em casa, embora sábado se desloque à Póvoa, mas para a Taça!)... Portanto, o campeonato corre de feição.
Com traços simples se desenhou a vitória do OCB no Pavilhão de Monserrate. E o mais difícil é mesmo isso: conseguir ser simples. Os oquistas construíram sucessivas jogadas ofensivas com a simplicidade de uma criança que, com lápis de cor, faz desenhos em papel.
O lápis só esteve para escorregar por uma vez, quando, no regresso das cabinas, a Juventude fez logo dois golos (a primeira parte já havia tido dois golos do OCB. Hugo Costa e Xixa foram os autores dos riscos iniciais). Com o encontro em 2-2 e com os da casa em ascensão, moralizados, só um super OCB ultrapassaria o momento. E num ápice (dos 7' aos 9'), os barcelenses voltaram à folha de papel, com força (e simplicidade, claro), e coloriram o placard com um 2-6! Formidável! O experiente Xixa fez o traço que deu o mote; Kika e Hugo Costa (duas vezes - terceira na partida) imitaram-no. Todos os jogadores foram fantásticos, mas dois houve que estiveram indomáveis no Monserrate (ambos com hat trick): Xixa (fez ainda o sétimo tento) e Hugo Costa. Quem esteve quase a borrar a pintura foi o árbitro Rego Lamela, que inventou um cartão azul para o técnico José Fernandes, situação que pôs a equipa a jogar com menos um atleta: os de Viana aproveitaram então para reduzir, 3-6. Porém, o desenho estava concluído. A Juventude só marcaria mais um golo (4-7), aos 17', ficando os minutos finais reservados à glorificação do desenho artístico barcelense. Festival, festival, festival...
_______________________________
O OCB NO JOGO
_
5 inicial: Ginho (GR), Leal, Kika, Xixa e Hugo Costa
Jogaram ainda: Zé Pedro, Bruno Matos e Leandro Wada
Marcadores: Hugo Costa (3), Xixa (3) e Kika
Melhor em jogo: Xixa (sereno. Jogou e fez jogar. Marcou. Por três vezes! Hugo Costa também esteve em grande nível (bem como Zé Pedro), mas Xixa destacou-se no irrepreensível colectivo oquista, pois foi dele o momento decisivo no jogo, o 2-3)
Marcha do marcador: 0-2 (intervalo); 2-2; 2-6; 3-6; 3-7; 4-7

_______________________________
O OCB NO CAMPEONATO
_
Classificação à 20.ª jornada: 10.º lugar com 23 pontos
Vitórias/empates/derrotas: 7/2/11
Golos marcados/sofridos: 61/79
Marcadores: Hugo Costa (19); Xixa (12); Leal (9); Kika (9); Bruno Matos (8); Zé Pedro (3); Leandro Wada
Melhores em jogo: Hugo Costa (5); Xixa (4); Zé Pedro (2); Ginho (2); Leal (2); Kika (2); Leandro Wada
_______________________________
Fotos: Nuno Dantas

4 comentários:

Nuno Dantas disse...

Grande jogo, grande vitória! Já não via um OCB destes há muitos anos... Pratica um hóquei bonito e positivo e isso reflecte-se no resultado. Parabéns pela alegria que deram ao barcelenses presentes em Viana!!!

carlos alberto disse...

Outra grande vitória frente a uma equipa que se assumiu candidata ao título na pré-época. Em Dezembro nada fazia prever que o OCB seria capaz de resultados destes frente a candidatos ao título, mas o trabalho desenvolvido por José Fernandes até ao momento tem sido muito positivo.
No entanto é preciso ter alguma prudência, porque a manutenção ainda não foi alcançada.
Parabéns a todos e espero que a manutenção seja alcançada o mais rapidamente possível.

Pedro Gonçalves Branco disse...

Continuo a achar que considerar dérbis jogos contra o Juv. Viana e o HC Braga é redutor para um clube com a história do OCB. Apesar de nesta época (e nas ultimas) se encontrar um pouco abaixo, esta recuperação encetada e liderada por José Fernandes, prova que o real lugar do OCB é no cimo da tabela.

FORÇA OCB!

Ze Carlos disse...

Custou perder certos vícios de muitos anos, mas finalmente o trabalho de todos, começa a dar resultados.